Santi Molezun 2022

Santi Molez Un

Natal infernal

compartilhe esta postagem

Hoje fui comer em casa da minha mãe, primeiro fui comprar uns presentes para os meus sobrinhos: "Aida" e "Mateo", eles aproveitam estas datas com a ilusão que falta ao resto de nós, por isso quis participar naquela madrugada de felicidade, ajudando o velho Papai Noel.

Não vi ninguém no meu escritório o dia todo, parece que as pessoas não se lembram das musas do destino na véspera do Natal.
Minhas lojas estão vazias, nem o ar de um morto entrou para ver meus itens mágicos, nem o carteiro veio.

São datas em que as pessoas não se preocupam com suas ansiedades diárias, mas sim “tentam” ser felizes.
No entanto, abri minhas lojas, vim trabalhar como um dia normal e aproveitei para varrer o chão de todas as instalações e escrever para você. Varrer não é valorizado como deveria ser, quando você faz essa ação também está varrendo a energia do local, por isso é recomendado varrer de dentro para fora, de trás para frente, de cima para baixo, para renová-lo e limpá-lo de "más vibrações".

Dani me acompanhou até as 19h, quando foi à casa da família preparar o jantar com a mãe e os irmãos. Mais cedo, um amigo próximo do meu parceiro veio nos ver. Ele está gravando um álbum com uma grande gravadora e em breve o lançará na Espanha e na América do Sul: «Ángel Montero» é um artista muito bom e completamente andrógino, sua voz é uma torrente de tons, sempre cantando a todas as horas e falando de si mesmo . Dos amigos de Dani, ele é um dos que eu mais amo, apesar de seu egocentrismo louco e suas constantes mudanças de humor.

Fiquei sozinho: com Greta e Mora, meus cachorros, eles estão deitados aqui ao meu lado enquanto eu danço no teclado e leio sms cafonas que amigos e conhecidos me mandam compulsivamente para o meu celular, para me parabenizar por estes feriados coloridos e frios.

Que horror de pequenas mensagens! É preciso ser cafona para escrever tais holocaustos de bom gosto:
Vou escrever-lhe alguns dos mais horríveis ou típicos que chegaram até mim, espero que seus autores nunca leiam este blog…:

A vida é cheia de pequenas alegrias... A arte consiste em descobri-las. Felizes dias de Natal. E boa sorte para o ano novo. Beijos
(Bem, este não é tão ruim, embora esteja na pasta típica)

Leva um minuto para ver uma pessoa especial. Uma hora para apreciá-lo. Um dia para amá-la e então... Uma vida inteira para esquecê-la. Feliz Natal (essa eu não entendi muito bem o que ele pretende me dizer com ele)

Quando uma criança sorri para nós. Quando o velho nos dá paz. Quando o amor nos cerca. Quando a ilusão está sempre lá. Quando não houver mais ódio. Quando não há luta. Quando somos todos um. Quando fazemos do mundo um lar. Então hoje, amanhã e sempre... viveremos o NATAL. Com meus melhores votos AMOR E PAZ. FELIZ NATAL E MILHARES DE BEIJOS de todo meu coração. (Este autor me perdoe, é a coisa mais brega que eu vi este ano, leva o Oscar para o brega)

Ria, cante, dê um sorriso, esqueça o mal, leve o bem, pense no que gosta, e acima de tudo... SONHE, FELIZ NATAL. DESEJA A VOCÊ. O autor (Vamos proteger sua privacidade, esse é outro brega sem talento)

Essas mensagens de Natal são sempre uma armação brega para malas diretas que nem são personalizadas para cada destinatário, quer dizer, normalmente seus autores as enviam para toda a lista de contatos do catálogo de endereços de seus celulares..., às vezes para números que eles não Eles têm o nome do contato escrito, então nem sabem para quem estão enviando, o que os torna, na minha opinião, uma rapidinha muito fácil de cumprir nessas festas em que parece que "todos temos que nos amar e ser felizes a todo custo".

Hoje um cliente árabe que vende tapetes no mercado que fica na frente da minha vitrine também veio me parabenizar na véspera de Natal. Sempre atendi essa mulher de graça, por alguns anos e dei a ela a mercadoria da minha loja, tudo o que ela e seus filhos precisavam. Também fiz alguns trabalhos mágicos para ela de graça, o que funcionou, e ela está muito grata a mim. Toda a sua família me ama e eles constantemente me dão tapetes, não sei mais onde colocá-los! Pessoas humildes e excessivas em agradecimento, que nem falam espanhol, mais que obrigado, obrigado, obrigado...

Em uma ocasião, os moradores da cidade onde moram tentaram expulsá-los da cidade, devido ao racismo, xenofobia e estupidez mental, algo que prevalece nas aldeias. Constantemente matavam seus cachorros, toda vez que compravam outro bichinho, atiravam e o matavam de novo... e o 5º assassinado veio desesperado para ver se eu poderia ajudá-los.

Falei com uma amiga advogada, que trabalha no Ambiente na "Xunta de Galicia" e pedi-lhe que interviesse, ela reuniu-se com eles e tratou de tudo para poder ajudá-los o máximo possível, sem lhes cobrar um único euro como Nós vamos.
Eles resolveram seus problemas e eu os fiz viver mais pacificamente.

Às vezes um feiticeiro e suas influências podem contra uma cidade inteira de cretinos. Não há nada que me enfureça mais do que o caciquismo galego e a injustiça racial. E os maus tratos aos animais podem me prejudicar, se eu vejo algo assim eu não me censuro, eu ataco.

O Natal me dá nojo, não tenho o menor espírito natalino este ano, sou como aquele daquela história de Natal, que vivia sem acreditar em datas brancas. E eu duvido muito que eu tenha algo que tenha sido incinerado com todos esses problemas, mas você sabe uma coisa, eu não me importo, talvez nunca devesse ter estado lá, porque sempre foi uma grande e majestosa mentira, felicidade, meu querido diário não existe, é uma quimera de auto-engano e uma enorme falta de empatia para com quem não tem.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Receba atualizações e leia os novos capítulos do Diário de Santi Molezún

Mais para explorar

Diário de um bruxo
Diário de um bruxo

Prefácio

"Não sei até que ponto escrever o que se sente, pensa ou vive internamente é bom ou ruim, mas sei que chegar

eu escrevo da cama
Diário de um bruxo

dezembro 6

Hoje, 6 de dezembro, é feriado, um daqueles dias em que a gente fica em casa para aproveitar o intervalo

Universidade
Diário de um bruxo

dezembro 7

Hoje foi um bom dia de trabalho, estou francamente exausto, enviar cartas para diferentes pessoas com diferentes problemas e preocupações é uma tarefa